papa

O Papa: devemos combater o desperdício, ninguém está excluído

“Contra o desperdício e pela mudança do estilo de vida”, são as recomendações do Papa Francisco na sua mensagem ao Programa Alimentar Mundial por ocasião da 2ª sessão ordinária do Comitê Executivo

Na manhã desta segunda-feira, (18) o Papa Francisco enviou uma mensagem ao senhor David Beasley, diretor do Programa Alimentar Mundial por ocasião da abertura da segunda sessão ordinária do Comitê Executivo do órgão.

Na Mensagem, o Papa recordou que nos projetos do Programa estão sendo formuladas iniciativas concretas para tornar mais eficaz a luta contra a fome no mundo.

Contra o desperdício alimentar

“Seus projetos”, afirma o Papa, “compreendem a promoção de medidas determinantes para eliminar o desperdício alimentar, um fenômeno que grava cada vez mais na nossa consciência”.

Em seguida o Papa recorda a desigualdade entre os irmãos: lugares onde não se alimentam suficientemente e outros onde os alimentos são desperdiçados e jogados fora.

“É o que o meu predecessor São João Paulo II definiu de “paradoxo da abundância” que continua a ser um obstáculo à solução do problema da desnutrição da humanidade” afirma o Papa e continua: “O paradoxo implica mecanismos de superficialidade, negligência e egoísmo que estão na base da cultura do desperdício”.

Cumprir compromissos das agendas

Ao falar sobre os compromissos assumidos nas organizações internacionais como Agenda 2030 e Acordo de Paris, o Papa reitera:

“Alcançar estes objetivos é responsabilidade não apenas das organizações internacionais e dos governos, mas de cada um de nós” ou seja: “Famílias, escolas e meios de comunicação têm uma importante tarefa em educar para a sensibilização” e conclui: “Ninguém pode ser excluído da necessidade de combater esta cultura que oprime tantas pessoas, especialmente os pobres e vulneráveis na sociedade”.

“Stop the Waste”

Francisco elogia a campanha global do PAM “Stop the Waste” que evidencia “o quanto o desperdício danifica a vida das pessoas e o progresso dos povos”. A campanha sustenta também que o único modo de agir é mudando o estilo de vida e rejeitando todo e qualquer desperdício.

Sobre este ponto o Papa afirma: “Este novo estilo de vida consiste em valorizar adequadamente o que a Terra mãe nos dá e terá uma repercussão para toda a humanidade”.

Fonte: Vatican News

Papa denuncia paradoxo do desperdício alimentar num mundo com fome

O Papa Francisco assinalou esta quarta-feira o Dia Mundial da Alimentação com uma mensagem ao diretor-geral da FAO, na qual denuncia o paradoxo do desperdício alimentar num mundo em que ainda existe fome.

“É cruel, injusto e paradoxal que hoje haja alimento para todos e que nem todos tenham acesso a eles ou que existam regiões do mundo em que o alimento é desperdiçado, deitado fora, consumido em excesso ou que a comida seja destinada a outros propósitos que não são alimentares”, escreve o pontífice, num texto divulgado pelo Vaticano.

Francisco liga a fome e a desnutrição a uma “lógica do mercado”, em que apenas se “procura o lucro a todo custo”, considerando a comida como “mero produto do comércio, sujeito a especulações financeiras e distorcendo o seu valor cultural, social e social, marcadamente simbólico”.

O tema proposto este ano pela FAO é “As nossas ações são o nosso futuro. Alimentação saudável para um mundo #fomezero”.

O Papa sublinha que no mundo atual há 820 milhões de pessoas com fome e também quase 700 milhões de excesso de peso, “vítimas de hábitos alimentares desadequados”.

“Os distúrbios alimentares só podem ser combatidos através do cultivo de estilos de vida inspirados numa visão grata do que nos é dado, procurando temperança, moderação, abstinência, autocontrolo e solidariedade”, pode ler-se.

A mensagem elogia ainda a prioridade dada à “proteção da família rural e à promoção da agricultura familiar”.

Fonte: Renascença

loading