hospital

Projeto Prato Limpo elimina 60% de desperdício de alimentos em hospital

Iniciativa proposta pela Diretoria do hospital foi abraçada por colaboradores, que conseguiram derrubar altos índices de desperdício. Esta ação faz parte do Planejamento Estratégico da instituição, que prevê trabalhar com ações que visam a sustentabilidade e utilização correta de seus recursos.

A observação da Nutricionista do HRA – Hospital Regional de Araranguá, Márcia Scarabelot Hubbe, que realizou um estudo sobre o desperdício de alimentos servidos aos funcionários durante os meses anteriores a setembro no HRA fez com que a responsável pelo Serviço de Nutrição e Dietética (SND) do hospital buscasse estratégias para minimizar as consequências deste resultado assustador. Durante esses estudos, Márcia percebeu que apenas no mês de agosto, foram parar no lixo, 83 quilos de alimentos – e isso tem reflexos diretos na economia.

A profissional fez o dever de casa, já que seu departamento é responsável pelo preparo e distribuição das refeições, com a responsabilidade de garantir a qualidade e segurança alimentar, desde o pré-preparo até a distribuição. O planejamento do cardápio, tipos de alimentos utilizados e quantidade a ser adquirida, estabelecem um equilíbrio entre as necessidades nutricionais e os custos das refeições. Além do planejamento, existem outros fatores que geram o desperdício: as sobras de alimentos descartados pelos colaboradores.

Projeto – O trabalho começou com a conscientização sobre as consequências do desperdício de alimentos. Somado à conscientização, Márcia propôs um desafio aos funcionários do HRA: quem deixasse o prato limpo, teria direito a um cupom e concorreria a prêmios. Cartazes foram espalhados pelo hospital com a frase: “Deixe seu prato Limpo e ganhe um cupom para concorrer a um prêmio surpresa”. O incentivo deu muito certo: a campanha, que iniciou em 01 de setembro, conseguiu diminuir o desperdício em cerca de 62% no mês de setembro, o primeiro de vigência do projeto “Prato Limpo”.

Resultados – “Os funcionários ficaram muito impactados com a pirâmide de alimentos desperdiçados em agosto, que apresentamos para eles, e passaram a ter mais consciência das consequências do desperdício”, comemora a nutricionista, que diz que em setembro, o desperdício, que era em média, de 83 quilos por mês, caiu para 32 quilos: “Com esse resultado surpreendente na redução do desperdício em alimentos agora temos a certeza que nossos colaboradores estão mais conscientes em relação ao desperdício alimentar”, finalizou.

loading